Notícias

29 Jul 2020 | 09h30

Setor agro discute com Mourão e ministra desenvolvimento sustentável da Amazônia

São Paulo, 28 - Em videoconferência realizada na tarde desta segunda-feira, 27, com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, entidades do Conselho do Agro, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e 27 federações estaduais de agricultura debateram uma "agenda positiva e conjunta" com o Conselho da Amazônia - presidido por Mourão - para ajudar a promover o desenvolvimento sustentável da região, aliando crescimento e preservação ambiental.

De acordo com nota da CNA divulgada, discutiu-se como o setor agropecuário pode contribuir para o desenvolvimento sustentável da Amazônia e a imagem do Brasil no cenário internacional. Para o presidente da CNA, João Martins, três pontos são fundamentais para levar a estratégia à frente: regularização fundiária, logística e infraestrutura e assistência técnica e gerencial. "Esses seriam os vetores de transformação da Amazônia. A CNA entende que todos nós somos responsáveis por essa transformação e se alinha ao esforço do Conselho da Amazônia e se dispõe a participar da construção de uma agenda positiva", disse Martins.

Ainda segundo a nota da CNA, Mourão destacou que o governo tem quatro objetivos fundamentais: integridade do território, do patrimônio, democracia e paz social. Também expôs as ações do Executivo para implantar medidas estruturantes para a região, entre elas a regularização fundiária. "Se não dermos títulos de terra, os produtores não terão acesso a financiamentos nem assistência técnica", alertou.

Mourão defendeu, também, a melhoria da infraestrutura com a utilização maior das hidrovias para escoamento da produção de grãos vinda do Centro-Oeste e a melhoria dos portos da Região Norte, além de maior integração tecnológica e energética e da reforma administrativa a fim de dispor de mais pessoas para as ações voltadas para a região.

Já Tereza Cristina relatou que seu ministério tem participado ativamente do Conselho da Amazônia para discutir ações integradas e afirmou que o Brasil "dará as respostas necessárias ao mundo e a todos que têm interesse na Amazônia". Também reforçou a importância da Assistência Técnica e Gerencial, principalmente para os pequenos produtores.

Também participante da videoconferência, o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, propôs a participação das cooperativas financeiras como mais um agente de distribuição de recursos de fontes como o Fundo Constitucional de Financiamento da Região Norte (FNO) para alavancar o cooperativismo.

Fonte: Q10/Estadão Conteúdo

SAC - Serviço de Atendimento Castrolanda
0800 042 1050 | 42 3234.8000